Siga-me

Cabulando as aulas de história

Por Carlos Mendes "Martini"   /     out 19, 2014  /     MEMEnganos  /  

Vejam só o quanto é vergonhoso quando uma pessoa ignorante em uma disciplina sai por aí, com o peito estufado, dizendo que os outros (e não ela) é que precisam estudar essa disciplina.

Coincidentemente, hoje mesmo a Míriam Leitão, na coluna de Economia do Jornal O Globo, tocou nesse assunto.

Tomo a liberdade de “roubartilhar” as palavras dela:

É óbvio que foi o ex-presidente Fernando Henrique quem venceu a hiperinflação. Foi ele quem levou para o governo Itamar Franco os economistas com a tecnologia e a destreza para montar um plano que atendia a dois pedidos dos cidadãos: ser feito às claras, sem sustos e perdas, e matar o dragão que sobrevivera a cinco planos e devorava as finanças das famílias. Foi FH quem superou os desafios para consolidar o real e começou a reorganizar o estado. Acusar aquele governo de inflação alta é desonestidade.

Na distopia de George Orwell, 1984, os poderosos reescrevem a história. Quem viu a longa luta do Brasil para ter uma moeda estável sabe quem liderou a vitória sobre a inflação e lembra dos benefícios dessa conquista para as pessoas.

As ideias do PT sobre o combate à inflação eram toscas e perigosas. Seus economistas defenderam teses que nunca deram nem dariam certo; ou, o que é pior, um plebiscito sobre pagar ou não a dívida interna. Não pagá-la seria tomar o dinheiro de quem investiu em títulos públicos, como fez o ex-presidente Collor. O plebiscito e uma auditoria nas aplicações dos brasileiros foram defendidos pelo PT dois anos antes de assumir o poder. Se aplicasse o programa em 2003 teria destruído o real. Cotejar números descarnados dos fatos é um desrespeito à memória do país.

O PT não faria a estabilização e hoje a ameaça. Não são “choques de preços” que explicam a inflação estar acima do teto da meta. Inesperados sempre ocorrem e é por isso que existe a margem de flutuação. O governo atual aceitou uma inflação mais alta. A taxa passou o mandato inteiro arranhando ou furando o teto, porque perdeu o espaço para acomodar os choques. O PT deve a Antonio Palocci e à ajuda de Arminio Fraga ter vencido as naturais desconfianças sobre a capacidade do partido de conduzir a economia. Arminio socorreu o país em dois momentos-chave: ao assumir o Banco Central no meio da crise cambial, em 1999, e na transição política, em 2002. Ninguém é obrigado a gostar dele, mas esses são os fatos.

Para aqueles que, mesmo sem saberem NADA sobre o assunto, ainda tem a falta de vergonha na cara de saírem por aí compartilhando besteiras como a desse meme, desconhecendo FATOS como os apontados no texto acima e achando que viraram especialistas na Economia dos anos 1990 apenas com base em seus vastos estudos de memes Facebookísticos, eu sugiro algumas fontes de leitura como ponto de partida para quem realmente deseja entender o que foram aqueles anos antes de sair por aí emitindo julgamentos idiotas:

Em tempo, ao se estudar os anos 1990, é preciso ter em mente que o quadro era de hiperinflação, uma Economia descontrolada e um Estado empresário altamente ineficiente. Era preciso consertar a Economia antes de QUALQUER outra coisa. Isso significa que não era possível fazer altos investimentos em aspectos que iriam causar um imediato aumento das despesas estatais. Por exemplo, não dava para o governo sair por aí construindo novas universidades aos montes como se não houvesse amanhã, pelo mesmo motivo que uma pessoa sensata não faz novas contas antes de pagar as contas antigas ou atuais. Mas tem muito analfabeto em política e economia querendo dizer que, em seu governo, FHC deveria ter assumido as mesmas prioridades populistas dos governos do PT. É preciso ser muito burro — ou intelectualmente desonesto — para não compreender isso.

Todos esses elementos levados em conta, podemos ver que este meme, corrigido, deveria ser assim:

esquerdista burro

Comentários

Veja mais...

Carlos Mendes "Martini"

Carlos Mendes "Martini" é Gestor da Tecnologia da Informação pelo Centro Universitário Newton Paiva, estudante de Filosofia (aluno do Professor Olavo de Carvalho), ex-estudante de Economia na UFSC (pensando em retornar ao curso o mais breve possível) e Gerente Financeiro em uma empresa de varejo de madeiras e produtos relacionados.
Veja mais...

Últimos posts por Carlos Mendes "Martini" (exibir todos)

Sobre Carlos Mendes "Martini"

Carlos Mendes "Martini" é Gestor da Tecnologia da Informação pelo Centro Universitário Newton Paiva, estudante de Filosofia (aluno do Professor Olavo de Carvalho), ex-estudante de Economia na UFSC (pensando em retornar ao curso o mais breve possível) e Gerente Financeiro em uma empresa de varejo de madeiras e produtos relacionados.

Post a Comment

A blog about Wordpress design, development , Software and inspiration http://themesharebd.blogspot.com